Maiores informações (45) 3025-2121 | Português | Español

     XXXIII CBZ - CONTRIBUIÇÕES DOS ACERVOS CIENTÍFICOS PARA O FUTURO DA SOCIEDADE!

Museu Nacional, nossa primeira instituição dedicada ao estudo e salvaguarda das coleções brasileiras, será homenageado em nosso XXXIII Congresso Brasileiro de Zoologia. O XXXIII CBZOO convida a todos os Zoólogos, pesquisadores e público em geral para uma reflexão sobre o papel central das coleções zoológicas para o desenvolvimento do país. Os espécimes coletados ao longo dos séculos não são apenas meros testemunhos de uma determinada forma fixada no tempo e no espaço.  Cada exemplar depositado em uma coleção científica é uma fonte inesgotável de dados para a pesquisa básica e para a pesquisa aplicada em prol da sociedade. São fontes de informações confiáveis para apoiar decisões políticas e administrativas no âmbito da saúde, meio ambiente, segurança, produção agropecuária, pesquisas farmacêuticas, educação, história das variações do uso do solo e suas consequências ao meio ambiente e à biota, expansionismo urbano e rural, formação de professores e pesquisadores, e muito mais! Portanto, os estudos baseados nesses acervos permitem que não apenas conheçamos os padrões e os processos que moldaram a nossa biodiversidade, mas que também seja possível atender às muitas perguntas e demandas da sociedade moderna, às voltas com desafios como o aquecimento global e as suas consequências sobre todas as formas de vida que habitam o planeta. Assim sendo, coleções possuem papel estratégico para o desenvolvimento e para a soberania científica do Brasil, e precisam ser devidamente reconhecidas, estimuladas, cuidadas e valorizadas.

Toda a sociedade, e especialmente a comunidade científica, ficou estarrecida com o incêndio que atingiu o prédio principal do Museu Nacional no dia 2 de setembro de 2018. Assistimos incrédulos a mais um episódio de destruição dos patrimônios científico, arquitetônico e histórico em nosso país. Há apenas oito anos também testemunhamos o incêndio que reduziu as coleções zoológicas do Instituto Butantan, em São Paulo. O patrimônio que foi perdido é insubstituível, irrecuperável. Em nossa logomarca, circundando o Museu Nacional, chamamos a atenção para dois espécimes animais importantes. O primeiro é uma espécie ainda não descrita de aracnídeo da Ordem Amblypygi (aranhas-chicote) do gênero Charinus, descoberto pelos pesquisadores do Museu Nacional vivendo nos subterrâneos do Palácio de São Cristóvão, destruído pelo incêndio de setembro de 2018. Esta espécie, ainda sem nome, era conhecida apenas da região onde se encontra o Museu Nacional, e não se sabe se seus representantes também sobreviveram ao fogo, ou se ela estará extinta assim que a sua descrição formal for publicada. Lembramos aqui também, outra espécie emblemática e endêmica da Mata Atlântica, a jiboia-do-ribeira (Corallus cropani), uma das serpentes mais raras do planeta, conhecida por menos de 10 registros desde a sua descrição na década de 1950. Parte deste material valioso também foi perdido no incêndio do Instituto Butantan.

O XXXIII CBZOO convida a todos os colegas para um momento de congraçamento, trocas de experiências e vivências, contato e extroversão do próprio CBZ com a coletividade, sob o fio condutor da importância das coleções biológicas para o desenvolvimento da sociedade. Não podemos mais permitir que o nosso rico e valioso patrimônio natural seja perdido e dilapidado, mas sim que as nossas coleções sejam cada vez mais valorizadas e utilizadas por todos. Em março de 2020 esperamos por todos vocês em Águas de Lindoia, São Paulo, para uma incrível troca de experiências e que todos nós possamos contribuir de maneira importante para o desenvolvimento da zoologia e das ciências no Brasil. Nos vemos em breve para um grande Congresso!

 

Comissão Organizadora do XXXIII Congresso Brasileiro de Zoologia